Em destaque

Dossiê Phoebe Halliwell


Juntamente com Piper, Phoebe foi a irmã que mais passou por transformações de personalidade durante Charmed. Interpretada por Alyssa Milano, essa personagem apareceu em todos os 178 episódios de Charmed.

Nascida em 2 de novembro de 1975, é a terceira filha do casal Patricia Halliwell e Victor Bennet. Quando a conhecemos, no início da série, Phoebe era a irmã mais nova. Como toda caçula da família agia como menina mimada e um tanto rebelde. Desafiar a autoridade da irmã mais velha e implicar com a submissa irmã do meio era sua forma favorita de chamar a atenção.

Depois, com a morte de Prue, descobrimos que as Charmed Ones tinham uma outra irmã, Paige, que passa a ser a mais nova. Phoebe vira então a irmã do meio. E se antes ela tinha uma turbulenta relação com a irmã mais velha, agora é hora dela se tornar a mediadora entre Piper e Paige.

Seu Passado:

Nascida num lar desfeito, Phoebe mal pode conviver com a mãe antes que essa morresse. Mais tarde, olhando uma foto de Patty Halliwell, ela se lamenta de não ter nenhuma lembrança da mãe. O pai, por sua vez, também foi ausente na vida da jovem bruxa. No final da adolescência ela chegou a se mudar para Nova York em busca de um contato com ele, sem sucesso.

Grams Penny Halliwell e o pai, Victor, discordavam quanto ao destino das meninas, com ele insistindo em que tivessem uma vida normal longe da bruxaria. Mas Victor perdeu a parada, e foi afastado da família pela avó. É curioso pensar que o nome das Charmed Ones, na verdade, deveria ser Prudence, Piper e Phoebe Bennet.

Voltando ao assunto, vemos que Phoebe foi uma caçula muito solitária, o que deve ter sido uma provação para sua personalidade naturalmente encantadora. Sem os pais para "encantar", tornou-se dada a jogos de sedução. Já no primeiro episódio de Charmed, Something Wicca this Way Comes, ela é acusada por Prue de ter se envolvido com o ex-noivo desta, Roger. Phoebe garante que é inocente, mas imaginamos que sua fama não lhe dá muito crédito com a irmã.

Mais adiante entendemos porquê. Quando Phoebe percebe o interesse de Piper por Leo, começa deliberadamente a flertar com ele. No início parece apenas que são duas irmãs disputando o mesmo homem. Depois, quando Prue inadvertidamente lança um feitiço da verdade, a caçula confessa em alto e bom som: "Ora, Piper, você sabe que só estou interessada nele porque você está!"

Isso deixa claro a imaturidade emocional da personagem. Mas, ao contrário de Prue que encontrou a morte, e de Piper que vivia eternamente assombrada pelo desejo de levar uma vida "normal", a descoberta da Magia fez muito bem para Phoebe.

Ser bruxa deu à ela a certeza que sempre quis de ser alguém especial. Isso reafirmou sua auto-estima, e a permitiu buscar um caminho na vida, tanto profissionalmente quanto emocionalmente. Em uma entrevista na época da estréia da série, Alyssa Milano descreveu: "Ela é rebelde, a ovelha negra da família. Mas o que realmente quer é a aceitação de Prue. Phoebe fica muito feliz por receber esses poderes, porque sente que, agora, finalmente tem um propósito no mundo (...) Ela fica em êxtase, adora a idéia, o que é muito diferente da maneira que suas irmãs aceitam isso. Elas têm dificuldades em lidar com os poderes; mas com Phoebe é: "Sim! Amo isso!" As irmãs são pessoas muito diferentes, muito afastadas, que provavelmente não estariam sob o mesmo teto se não fossem obrigadas a isso, se não  houvessem esses poderes que desenvolvem juntas".

Depois da descoberta dos poderes Phoebe volta a estudar para concluir o curso de Psicologia, e consegue um emprego fixo no jornal Bay Mirror. Ela também escreve um livro chamado "Finding Love" (Encontrando o Amor).

Poderes:

Essa bruxa nasceu com o poder da premonição, que se desenvolve primeiro com a habilidade de ver o futuro, e depois, também o passado. Era considerada por alguns demônios - inclusive A Fonte - como a mais fraca das Charmed Ones, já que seus poderes eram predominantemente passivos.

Mais tarde, ela ganha o poder da levitação, que combina com habilidades em artes marciais paa lutar contra demônios. Ela ganha também o poder da empatia, mais acaba fazendo mau uso dessas habilidades, para proveito pessoal. Assim, seus poderes lhe são tirados, até que ela se reabilite aos olhos dos anciãos.

Seus Amores:

A Phoebe da primeira temporada de Charmed era dada a aventuras de uma noite regadas a sexo. Mas Phoebe apaixonou-se de verdade e foi fiel a Cole Turner. Pena que ele era um demônio... A relação do casal durou dois anos e terminou quando, finalmente convencida de que Cole jamais seria bom, Phoebe se uniu às irmãs para baní-lo de uma vez por todas.

Depois de algumas tentativas infrutíferas com o dono do Bay Mirror e com um artista plástico, ela finalmente encontra seu par ideal. O relacionamento ideal de Phoebe será com Coop, um cupido, com quem se casa e tem três filhas, como ficamos sabendo no último episódio da série. Nele vemos o Anjo do Destino celebrando a cerimônia de união dos dois na Escola Mágica.


As duas Phoebes:

Originalmente, a atriz Lori Rom interpretou Phoebe no episódio piloto não exibido de Charmed. Segundo a "versão oficial", a própria Rom desistiu de continuar no show. O produtor Aaron Spelling teria então chamado Alyssa Milano, pouco tempo depois de sua aparição no sucesso da TV Melrose Place. Grandes partes do primeiro episódio foram refeitas e algumas cenas reescritas para criar um episódio de estréia completo de uma hora intitulado "Something Wicca This Way Comes".

Tudo sobre Charmed Designed by Templateism.com Copyright © 2014

Imagens de tema por Bim. Tecnologia do Blogger.